Ir para conteúdo

Miguel Real

Miguel Real

Escritor, ensaísta e professor de Filosofia, licenciado em Filosofia e com um mestrado em Estudos Portugueses, estreou-se no romance, em 1979, com O Outro e o Mesmo, pelo qual recebeu o Prémio Revelação de Ficção da APE/IPLB. Em 1995, voltou a ser distinguido com o mesmo galardão, desta vez na área de Ensaio Literário, com o trabalho Portugal - Ser e Representação. Em 2000 foi a vez de receber o Prémio LER/Círculo de Leitores, pelo seu ensaio A Visão de Túndalo por Eça de Queirós.

Nos ensaios publicados, destaque para um exercício de reflexão composto, até agora, pelos livros Nova Teoria do Mal, Nova Teoria da Felicidade, Nova Teoria do Sebastianismo e Nova Teoria do Pecado., ou para O Romance Português Contemporâneo, 1950-2010, bem como o ambicioso O Pensamento Português Contemporâneo 1890-2010, volume com mais de um milhar de páginas, ou ainda, em 2017, Traços Fundamentais da Cultura Portuguesa. Publicou também diversas peças de teatro, estas em colaboração com Filomena Oliveira.

Tem diversos romances publicados, como A Voz da Terra (Prémio Literário Fernando Namora), O Sal da Terra, O Último Minuto na Vida S., As Memórias Secretas da Rainha D. Amélia ou O Feitiço da Índia, O Último Europeu ou O Deputado da Nação (em colaboração com Manuel da Silva Ramos). Em nome próprio, o mais recente chama-se Cadáveres às Costas, e é de 2018. Em 2016 integrou a antologia colectiva Uma Terra Prometida – Contos Sobre Refugiados.

Assina uma coluna regular no Jornal de Letras, Artes e Ideias, dedicada aos autores portugueses, com uma assumida atenção aos novos autores.