Ir para conteúdo

Desenvolvimento Pessoal

Dinâmicas de Desenvolvimento Pessoal
Neste domínio são dinamizadas atividades que promovem um envolvimento ativo dos alunos com intuito de aceder à especificidade e necessidades das turmas intervencionadas de 1.º, 2.º e, 3.º ciclo. Esta intervenção ocorre em diferentes contextos e recaindo em estratégias diversificadas, com a intenção de promover um maior envolvimento dos alunos e diferentes agentes educativos.

Dramatização da História “Charlie e a fábrica de Chocolate”
Esta atividade contou com a colaboração do ator/contador de histórias Paulo Sérgio que interpretou de uma forma criativa e interativa a história de “Charlie e a Fábrica de Chocolate”de Roald Dahl. Esta história está recheada de mensagens marcantes sobre comportamentos e valores, promovendo uma reflexão nas crianças que os eleva na sua formação pessoal e social, explorando valores como a partilha, a solidariedade o respeito pelo outro, a importância da família, entre outros.

Workshop de Chocolate
O “saber fazer” e o envolvimento dos sentidos, assumiu também uma preocupação acrescida no delineamento das atividades. Diretamente relacionado com a história de “Charlie e a fábrica de chocolate” e como forma de reforçar e generalizar a mensagem da história, os alunos tiveram oportunidade de elaborarem o seu próprio chocolate, com ajuda da Chefe Sílvia Batista.

Promoção de competências psicossociais em turma
De acordo com a caracterização das turmas intervencionadas e das necessidades sentidas por parte dos docentes e alunos, os técnicos da UMA e respetivos docentes desenvolvem um trabalho de periodicidade regular durante o ano letivo, implementando dinâmicas de promoção de competências psicossociais, tais como, o auto conceito e auto estima, a capacidade de resolução de conflitos e tolerância à frustração, promoção de competências de relacionamento interpessoal e estratégias de motivação e controlo comportamental.

Recrear
O “Recrear” surge como forma de dinamizar os recreios ou intervalos dos alunos. A intenção é proporcionar a oportunidade de experienciarem de forma livre, atividades lúdicas e de interação, que simultaneamente promovam competências importantes na relação com o “outro”, tais como espírito de equipa, capacidade de lidar com a frustração, cumprimento de regras e limites, criatividade, gestão de conflitos, entre outras. A motricidade, assume também grande relevância no “Recrear” pela importância que tem na globalidade do desenvolvimento humano. Neste espaço os jogos de tabuleiro e equipamentos de psicomotricidade relevam-se fortes aleados na dinamização destas atividades.

Yoga com histórias
A prática de yoga nas escolas tem vindo a ter resultados muito positivos ao longo dos últimos anos, refletindo-se no relaxamento das crianças, equilibrando os seus níveis de energia, melhorando o seu comportamento e aumentando a atenção. Está ainda provado que praticar yoga ajuda na auto-estima, no desempenho escolar, e na diminuição dos problemas de disciplina, promovendo o respeito entre os seus pares e permitindo um desenvolvimento mais saudável.
Esta iniciativa ficou a cargo da professora Rita Duarte, e tem como base a leitura de histórias nas quais se abordam valores e emoções a par de uma dinâmica física onde se vão adotando as diferentes posturas de yoga, mobilizando desta forma a atenção/concentração, a noção de esquema corporal e autocontrolo.
História “O crocodilo que afinal era um jacaré” e “A lagartinha que tinha um sonho”, de Cláudia Pinto Praça

O crocodilo que afinal era um jacaré” de Cláudia Pinto Praça
«O jacaré Tomé era o mais recente habitante da lagoa que alagava o vale. Tinha chegado há pouco tempo e ainda não conhecia ninguém por aquelas bandas.
Já tinha tentado fazer amigos por diversas vezes mas, sempre que abria a sua enorme boca para dizer "olá", fugiam todos num ápice. Ninguém se queria aproximar muito de um bicho assim tão assustador!»

A lagartinha que tinha um sonho”, de Cláudia Pinto Praça
“Berta tinha um sonho! Sonhava que um dia poderia saltar tão alto e rodopiar tão elegantemente como uma verdadeira bailarina. Por isso, todos os dias ela se empenhava mais e mais para conseguir realizar esse seu desejo. Por entre sucessos e fracassos, o seu coração batia com tanta força e determinação que, pouco a pouco, sem que ela se apercebesse, os seus sonhos iam sendo transformados em realidade”.